sexta-feira, 28 de outubro de 2016

TRÊS VERDADES QUE NÃO ME CONTARAM SOBRE A GRAVIDEZ

GRAVIDEZ, SURPRESA, DESCOBERTA
Fonte da imagem: <http://www.mundodastribos.com>

Apesar dos diversos comentários e relatos que ouvimos sobre o que acontece durante a gestação, algumas coisas a gente só entende vivendo. Em meio a tantas surpresas e descobertas, estas são algumas das verdades que não me contaram sobre a gravidez:

NÃO SERÁ FÁCIL ENCONTRAR UM GINECOLOGISTA/OBSTETRA 

Então... pode-se dizer que enfrentei uma verdadeira saga na busca por um bom Ginecologista/Obstetra. Assim que fiz o exame de sangue, que confirmou a gravidez, comecei a procurar indicações de bons médicos, mas não podia pedir recomendações a amigos e parentes, pois meu marido e eu havíamos decidido não contar a ninguém sobre a gestação, antes de completar os três primeiros meses (período mais delicado, com grandes possibilidades de aborto espontâneo). Diante disso, fui buscar indicações na internet e encontrei o Doctoralia

Nessa plataforma, você pode obter informações a respeito de vários médicos e verificar as opiniões de pacientes. Fiz uma lista com os dez GO's mais bem recomendados, que atendiam pelo meu plano de saúde e fui à luta. Com a primeira médica marquei a consulta, fui no horário, aguardei cerca de duas horas em pé, em um corredor lotado e, quando fui atendida, ela me disse que não poderia realizar meu parto, pois havia se tornado mãe há pouco tempo, logo não dispunha da mesma disponibilidade de horário. Mas, então por que estava cadastrada no plano de saúde como obstetra uai? Frustrada, comecei a ligar para outras GO's da minha lista e daí percebi que o problema era maior do que pensava. 

Assim que falava às secretárias o motivo da consulta, todas me perguntavam qual meu plano de saúde e quando respondia, elas diziam que a médica não fazia parto/atendimento obstétrico pelo meu plano. Como eram médicas já consagradas, com certa "clientela", elas se sentiam no direito de escolher paciente, imagina? Um absurdo! Por fim, acabei marcando consulta com uma obstetra que já conhecia, mas não me agradava muito, só pra iniciar logo o pré-natal. Esta outra médica, de cara, já disse que para fazer meu parto, eu teria alguns custos que iam além da cobertura do meu plano de saúde. Mesmo insatisfeita e me sentindo claramente lesada, aceitei, afinal, não haviam outras alternativas. Daí passou o primeiro trimestre, contei a todos a novidade e comentando com minha irmã sobre a frustração com os médicos, finalmente conheci minha atual GO. 

Ela foi super indicada pela cunhada da minha irmã. No dia da consulta, fui atendida exatamente no horário marcado, com muita gentileza e daí quando perguntei sobre possíveis custos além do plano de saúde, ela me disse que não cobrava nada além da cobertura e que se alguém fizesse isso eu deveria denunciar... pensa na minha felicidade :)

ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS NÃO SÃO OS ÚNICOS VILÕES 

Sempre ouvi que durante a gestação a mulher deve adotar uma alimentação mais saudável. Reduzir alimentos industrializados, realizar refeições balanceadas e ingerir bastante líquido, afinal está se alimentando por você e pelo seu filhote. Porém, não imaginava que alguns alimentos, mesmo "naturais", poderiam fazer mal. Mas podem! 

Alguns chás, por exemplo, não são recomendados para grávidas em virtude da grande quantidade de cafeína, como o chá preto e o chá mate. Outros são considerados abortivos, como no caso dos chás de canela e de cravo-da-índia. Diante desse pode/não pode, acabei ficando um pouco paranoica e cortei todos os chás da minha dieta. Parece radical, mas achei melhor não arriscar.

Bife de fígado ou produtos à base de fígado (como patê de fígado ou o famoso foie gras) e miúdos também devem ser evitados, porque sua carne contém altos níveis da forma retinoica da vitamina A, que pode fazer mal para o bebê em desenvolvimento, especialmente no primeiro trimestre de gestação.

Estes são apenas dois exemplos, mas há vários outros de alimentos que devem ser evitados pelas grávidas. Por isso, não deixe de questionar sua ginecologista/obstetra acerca desse assunto ou consultar uma nutricionista durante seu pré-natal.

VOCÊ PROVAVELMENTE TERÁ REFLUXO / AZIA / CÃIBRA

Durante a gestação, o metabolismo da mulher sofre diversas alterações, tendo em vista que o organismo está mantendo uma nova vida e se preparando para o parto. Dentre os efeitos disso, estão os famosos enjoos e vômitos, os inchaços nas pernas, mas ninguém me contou que eu sentiria um nó na garganta, forte queimação ou acordaria no meio da noite com um puxão na perna super dolorido. Mas pode acontecer. 

O nó na garganta é um dos sintomas do refluxo, que ocorre porque a estrutura do sistema digestivo acaba sendo comprimida, em virtude do aumento do útero. Achava que refluxo era somente a sensação de que o alimento está voltando do estômago, mas acabei descobrindo na prática este outro inconveniente

Já a sensação de queimação, que parte da garganta e vai até a boca do estômago, acontece porque a placenta produz o hormônio progesterona, que relaxa os músculos do útero e também relaxa a válvula que separa o esôfago do estômago. Diante disso, os ácidos gástricos que participam da digestão acabam subindo pelo esôfago, causando a sensação desconfortável de azia. Tanto no caso do refluxo, quanto da azia, recomenda-se que a grávida evite pratos pesados ou gordurosos, faça refeições pequenas e frequentes e, após comer, não se deite por pelo menos uma hora. 

Por fim, as cãibras podem ocorrer por causa do peso extra que a grávida está carregando e devido às mudanças na circulação sanguínea. Mas, na minha concepção, cãibra era somente uma sensação de formigamento e só agora sei que também pode se relacionar a essas dores fortes na panturrilha, que geralmente passam após alguns minutos de alongamento e massagem no músculo afetado.


BÔNUS: VOCÊ SERÁ SUPER MIMADA PELOS PARENTES, AMIGOS E ATÉ ESTRANHOS, ENTÃO APROVEITE E VIVA INTENSAMENTE ESTA FASE!

8 comentários:

  1. Já faz muito tempo que passei por essa fase. Enjoei durante os três primeiros meses! Tive somente um filho, deixei o tempo passar e acabou passando demais, infelizmente!
    Muito bom esse post!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!! Não sabia em relação da cãibra e refluxo. Fiquei até imaginando como é a dieta. Gostei muito do post!

    Beijos

    www.raquelamandamakeup.com.br

    ResponderExcluir
  3. Super me identifiquei com tudo que você relatou. Mas é tão gostosa essa fase e passa tão rápido, que aproveitei o máximo que eu pude! E pense que delicia ser mimada por todos rsrs beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa eu não sabia do fígado, já que acho muito saudável rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Que demais esse post! Não sou mãe, e na verdade nem sei se vou ser um dia! Mas acho encantador e precisa realmente aproveitar cada momento e cada sensação!!!
    Adorei esse post.
    Beijão
    Lilica

    ResponderExcluir
  6. Esse do fígado eu não sabia.
    Minha amiga reclamou muito de cãibras durante a gravidez.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
  7. Não sabia mesmo Carol hahaha. Vai ser mimada sim haha tia dani mima muito <3

    ResponderExcluir
  8. Eu não sabia sobre a cãibra e refluxo. Tem muita coisa que a gente so descobre quando fica gravida né? Já ser mimada pela familia, isso já havia reparado nas gravidinhas <3

    http://www.acrescentada.com.br/

    ResponderExcluir